Governo de Minas
 
Você está em: Página Inicial / Publicações

Custos de Produção -> Custo de Produção Algodão Safra 2012/2013


Baixar versão em PDF

Custo de produção Algodão na Região Norte de Minas Gerais

A análise do custo de produção do algodão foi realizada a partir de dados da agricultura familiar no Norte de Minas Gerais, mais especificamente na Região de Catuti, onde a principal variedade produzida é o algodão herbáceo. Na Tabela 1 estão detalhados os principais componentes do custo de produção.

Tabela 1- Custo de Produção do Algodão, R$/ha, na região Norte de Minas Gerais safra 2012/2013. 

Custo Produção, R$/ha.

 Preparo do solo

 R$     375,00

 Plantio

 R$       92,40

 Tratos culturais

 R$       60,00

 Fertilizantes

 R$            -  

 Colheita (mecânica/manual)

 R$     840,00

 Sementes

 R$     216,00

 Defensivos agrícolas

 R$     170,00

 Beneficiamento 

 R$     360,00

 Transporte

 R$       57,60

 Total

 R$   2.171,00

Fonte: Cooperativa de Agricultura Familiar.

 A Figura 1 mostra o percentual de cada componente no custo de produção do algodão. A colheita tem a maior participação nos custos totais da produção de algodão herbáceo na região, 39%, isso devido ao fato do grande emprego de mão de obra e a pouca mecanização.  Operações mecânicas são utilizadas no beneficiamento da pluma. Esse item tem participação de 17% no custo, que consiste na extração da pluma do caroço, gerando maior valor agregado ao produto e maior rentabilidade na venda.

 

Outra característica da cultura do algodão é a exigência de solo rico em nutrientes e a retirada por completa de restos de safra anteriores, que podem causar infestação de pragas e diminuir a capacidade de desenvolvimento da planta. De acordo com a Embrapa, o algodoeiro é uma planta altamente exigente em oxigênio no solo, reforçando a necessidade de solos profundos e porosos para o seu cultivo e bom desenvolvimento, exigindo operações mecânicas precisas e eficientes. Por esse motivo, o preparo do solo constitui 17% do custo, seguido pelos tratos culturais, 3%, sendo realizada a subsolagem e a gradagem na região. As operações de plantio e tratos culturais representam 4% e 3%, respectivamente na composição dos custos, porém na região não realiza adubação.

A Tabela 2 apresenta indicadores de rentabilidade para o produtor de algodão. O preço médio pago pela arroba do algodão (pluma+caroço) beneficiado no Norte de Minas foi de R$ 30,00, com produtividade de 120 arrobas. A renda bruta esperada é de R$ 3.600,00 por hectare.  Considerando-se o custo por hectare de R$ 2.171,00, a margem bruta na atividade de R$ 1.429,00. Considera-se esse um valor significativo, haja vista que a mesma margem bruta esperada para a mamona não irrigada na região é de cerca de R$ 900,00/ha.

Tabela 2- Indicadores financeiros para o algodão em cooperativas do Norte de Minas Gerais, Safra 2012/13.

Indicadores Financeiros do Algodão

Produtividade (Kg/ha)

1.800

Produtividade (@/ha)

120

Preço Médio (R$/@)

R$ 30,00

Renda Bruta (R$/ha)

R$ 3600,00

Custo de produção (R$/ha)

R$ 2.171,00

Custo por arroba

R$ 18,09

Margem bruta por arroba

R$ 11,91

Margem Bruta (R$/ha)

R$ 1.429,00

Fonte: Cooperativas de Agricultura Familiar.

 
Vila Gianetti 25. Campus Universitário – Viçosa, MG - Telefone: (31) 3899 2185
Skype:
centro.referencia.biodiesel - E-mail: contato@biomercado.com.br
© 2013 - BIOMERCADO - Centro de Referência da Cadeia
de Produção de Biocombustíveis Para Agricultura Familiar